novembro 26, 2014

O mistério do escritor

Ao mesmo tempo frágil e confiante, o escritor avança e repete seu "sim" ao ato de criar
Como surge um escritor?

O escritor nasce da dialética entre vocação — o conjunto de influências, em grande parte indetermináveis, que direciona sua forma de perceber a vida e de refletir sobre ela — e circunstância.

Mas tal reflexão, que devo a Ortega y Gasset, não explica tudo. No máximo, demarca a estrada por onde segue o escritor.

Permanece obscuro, portanto, como, em meio a fragilidades e incertezas, obrigado a decidir sozinho os rumos da sua obra, sentindo-se inseguro ou, raras vezes, confiante, o escritor sempre repete seu “sim” irrepreensível ao ato de criar.

É um mistério. Mas é o mistério que ele deseja.

2 comentários:

Anônimo disse...

Professor, por que alguns críticos, não
consideram Paulo Coelho como literatura?

Rodrigo Gurgel disse...

Todos consideram Paulo Coelho literatura, Anônimo. Mas literatura de má qualidade. Aqui e ali, surgem estudos diferentes, como este: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrissima/89423-para-ler-paulo-coelho.shtml
Um abraço.