novembro 13, 2014

Como o escritor deve ler?

Há várias formas de leitura. Lemos para passar o tempo, para escapar de nós mesmos, para nos afastar de preocupações e angústias. Ou, ao contrário, para nos aproximar ainda mais do que somos ou desejamos ser. Num dia em que as idéias estão emperradas, o início do “Endymion”, de John Keats, produz, para mim, o mesmo efeito de uma viagem ensolarada.

Mas como o escritor deve ler?

Talvez deseje apenas o entretenimento, mas o melhor que pode fazer por si mesmo é ler com o lápis na mão e o caderno de anotações ao lado, decidido a observar a construção de cada cena, de cada personagem, disposto a ir e voltar nas páginas, como o viajante que, tendo apenas a bússola e um mapa cheio de falhas, é obrigado a ir e voltar sobre seus próprios passos.

A leitura inocente não é mais possível para o escritor que deseja aprender. Sua tarefa é decifrar o segredo dos que o antecederam. E aprender com eles, sem medo de ser influenciado. Sua personalidade e o exercício constante da escrita se encarregarão de transformar as lições que estudou no seu próprio estilo.

3 comentários:

Pedrita disse...

o blog me ajuda muito nesse pensar, para pensar sobre o que li. pensar em voz alta. e melhor ainda, é ler algum comentário que amplia o meu olhar. imagino que um escritor deva ir bem mais fundo. beijos, pedrita

Paulo disse...

Rodrigo, bom dia. Inexplicável como seus textos fazem todo sentido em minha vida. Pergunto-lhe agora, quais escritores indica para estudarmos a escrita? Se puder indicá-los, ficarei muito grato. Mas, desde já, agradeço.

Um abraço fraternal.

Rodrigo Gurgel disse...

Paulo: Por que vc nao começa com Flaubert? Leia [Madame Bovary] e depois leia [A orgia perpe'tua], de Vargas Llosa. Um abraço e obrigado!