maio 29, 2013

Malditos bons livros

Na primavera de 1934, em plena Grande Depressão, Arnold Samuelson, um jovem que sonhava se tornar escritor, viajou mais de três mil quilômetros para pedir conselhos a Ernest Hemingway. Depois dos primeiros minutos de conversa, Hemingway lhe perguntou de que autores gostava. Samuelson citou Robert Louis Stevenson e Henry David Thoreau. Ao que o escritor respondeu: “Você nunca leu Guerra e Paz?”. Diante da negativa do jovem, Hemingway completou: “É um maldito bom livro. Você deveria ler. Vamos até o meu escritório e vou fazer uma lista do que você deve ler”. O gesto de generosidade de Hemingway foi preservado:

9 comentários:

Rique disse...

que relíquia, professor!!!!

Pasquim disse...

Não tem nenhum do próprio Hemingway? rsrs

Abraços!

Mauricio disse...

Que preciosidade! De emocionar!

Anônimo disse...

Professor! Arriscaria a citar "malditos bons livros" lusófonos?

Rodrigo Gurgel disse...

De Portugal: Manuel Bernardes e Camilo. Entre Portugal e Brasil: Vieira. Do Brasil: Manuel Antônio de Almeida, Machado de Assis, Coelho Neto, Manuel Bandeira, José Lins do Rego, Guimarães Rosa.

Anônimo disse...

Obrigado, Professor!

Patritoa disse...

O q o Sr. acha de Adonias Filho, Antonio Callado, Oswaldo Graça Junior, Bernardo Elis, Murilo mendes, Fernando Sabino ?

Xupacabr@ disse...

Fantastico...
A partir de agora... passando por aqui todos os dias !

SPACCA É... disse...

"O Velho e o Mar" também é um damn good book! abraços, sp