fevereiro 19, 2011

Sociologia marxista

Como definir um teólogo católico que, numa longa entrevista, sabe citar Erich Fromm, mas não faz uma única citação dos Evangelhos? Qual o seu método? Qual a sua verdadeira intenção? Por que não há espaço, no seu raciocínio, para a transcendência? Por que a sua eclesiologia se resume à pobre análise da Igreja enquanto organização social e política? Que teologia é essa, que desconhece a Revelação e não medita à luz da Palavra de Deus? Ah, os nossos adoráveis teólogos marxistas e suas ideias mirabolantes... É incrível como só aceitam a Igreja que existe dentro de suas cabeças ideologizadas... Eles se autodenominam teólogos, mas são apenas sociólogos.

2 comentários:

sonia disse...

Tenho mais medo de teólogo do que de advogado!

Rodrigo Gurgel disse...

Há ótimos teólogos, Sônia!